• Fernanda Garcia

Vereadoras fiscalizam denúncia de sucateamento na ETE do Pitico

Fernanda Garcia e Iara Bernardi presenciam problema ambiental causado pelo sucateamento da Estação de Tratamento de Esgoto


Mesmo com a manobra da base governista dos vereadores, que impediram a instalação da Comissão Especial para apurar denúncias do Sistema Autônomo de Água e Esgoto de Sorocaba (SAAE), as vereadoras Fernanda Garcia (PSOL) e Iara Bernardi (PT) permanecem em trabalho de apuração das denúncias feitas pelos servidores da autarquia. Nesta segunda-feira, as vereadoras fizeram uma visita in loco na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Pitico, onde constataram o sucateamento da estrutura e problemas ambientais.


De acordo com a apuração, a ETE instalada na região do Parque São Bento está devolvendo água poluída para o Rio Sorocaba, devido a precarização do sistema. "Já tínhamos conhecimento da denúncia, a partir de um relatório detalhado apresentado por servidores da autarquia à Câmara Municipal. Na visita, vimos a situação na prática. O sistema de tratamento possui etapas para devolver a água ao rio em condições salubres, mas devido ao sucateamento do sistema isso não está acontecendo como deveria", relata.


Na conversa com os servidores que revelaram a situação das ETEs, eles apresentaram minuciosamente cada equipamento que apresenta problema. Além da ETE do Pitico, também há situações semelhantes ocorrendo nas ETEs do Itanguá, Aparecidinha e S2. Fernanda entende que esse problema é grave e pode trazer consequências ambientais.


"É nítido ver que o líquido despejado pela ETE no Rio Sorocaba tem problemas. Ele forma uma espuma densa, que fica boiando na superfície do Rio Sorocaba. O cenário lembra muito o Rio Tietê, que nos trechos mais poluídos, forma uma grande quantidade de espuma. De acordo com os técnicos, essa característica é resultado da ineficiência do tratamento do esgoto. O SAAE não pode cometer uma violação contra o meio ambiente. Vamos questionar a prefeitura e órgãos de defesa do meio ambiente sobre essa situação", anuncia.


Além disso, a vereadora critica a falta de planejamento e abandono do tratamento de esgoto, endossando que a conta de água é compostas por um tributo específico para este serviço. "Quando a população tem o desconto compulsório da taxa de esgoto na sua conta, o mínimo que se espera é que o sistema funcione. O que vimos lá é uma situação de total abandono. A impressão é de que o sistema foi totalmente largado pelo Poder Público, diante de tanta deterioração nos prédios, equipamentos e estrutura. Se existe uma taxa específica de esgoto na conta paga pela população, o que tem sido feito com esse recurso?", questiona a vereadora.


Fernanda também enfatiza que manterá contato com os servidores que apresentaram a denúncia, para verificar possíveis perseguições. "A atitude destes servidores foi um gesto de compromisso com a população e com o próprio SAAE, que sofre pela falta de planejamento. O SAAE é uma autarquia importante, é superavitário e essencial para planejar o abastecimento e saneamento da cidade. Além da movimentação dos vereadores da base do governo, notamos a ação de funcionários comissionados da prefeitura, atacando a nossa iniciativa de fiscalização, bem como a denúncia dos técnicos. Nosso mandato ficará vigilante para que eles não sofram represálias por questões políticas", enfatiza a vereadora.




15 visualizações0 comentário