• Fernanda Garcia

Projeto sobre saúde mental materna passa em primeira discussão

Apresentado pela Vereadora Fernanda Garcia, o projeto institui no calendário oficial a campanha "Maio Furta-Cor"


A 38ª sessão ordinária da Câmara Municipal ocorrida hoje, dia 23, o debate da saúde mental novamente vem à pauta, mas, agora, como um projeto. A vereadora Fernanda Garcia (PSOL) apresentou um projeto que institui a campanha "Maio Furta-Cor" no calendário oficial do município, dedicando o "mês das mães" para também promover a saúde mental materna, por meio de diversas atividades. O projeto foi aprovado em primeira discussão por unanimidade.


De acordo com a vereadora, a ideia coube perfeitamente em todas as lutas do mandato, que luta pelas causas das mulheres e também pela saúde mental. "A maternidade real pode trazer sofrimentos muito específicos que precisam ser levados em conta e ter a devida atenção. Existe uma idealização gigante, uma pressão imensa sobre a mulher que escolhe 'maternar'", disse a vereadora, que lembra um dado lançado pelo estudo da Escola Nacional de Saúde Pública da Fiocruz, onde relata que uma a cada quatro mães, sofrem de depressão pós-parto.


"Esse projeto vem trazer um acolhimento necessário, um espaço de escuta e de apoio", disse a psicóloga Danielle Shibayama, representante do movimento Saúde Mental Materna Importa, que trouxe ao mandato a ideia para o projeto.


No documento aprovado por unanimidade, descreve no artigo segundo da lei propostas de atividades para as campanhas municipais: "Poderão ser desenvolvidas através de reuniões, palestras, cursos, oficinas, seminários, distribuição de material informativo, entre outras", para Fernanda Garcia, é essencial a aprovação completa e a sanção. "Trabalhar a saúde mental desde o início da gestação é primordial para prevenir a piora do quadro depressivo. Esse trabalho por consequência traz benefícios para a saúde pública sorocabana que tem em sua maioria mulheres", manifestou a parlamentar.


Aprovado em primeira discussão, o projeto seguirá tramitando na Câmara Municipal para a segunda discussão antes da sanção e implementação, contudo para a parlamentar o ato de hoje já pode ser considerado como vitorioso. "Fico feliz pela aprovação, esse assunto é de extrema importância e trará bons resultados para a cidade. Uma das frases mais conhecidas do movimento é que 'maternar é um ato político e de resistência', hoje, a resistimos", finalizou a vereadora.


Por quê Furta-Cor?


A campanha que hoje foi aprovada em primeira discussão assim como a maioria dos meses ganha uma cor específica, neste caso várias.


Furta-Cor é conhecida como aquela que muda sua tonalidade conforme a luz que se projeta, também conhecida como "prisma". De acordo com o movimento social, a escolha se deu pela dimensão de olhares que pode ser dado ao assunto da saúde mental materna e também pela individualização, cada lado do prisma é uma mãe, uma história e consequentemente uma cor. "Mãe não é algo que podemos encaixar em um único padrão, são seres humanos, com sua individualidade e esta merece ser respeitada e acolhida", comentou Fernanda Garcia.




3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo