• Fernanda Garcia

Fernanda questiona prefeitura sobre surtos de covid-19 em repartições públicas

De acordo com informações recebidas, escolas, creches e secretarias estão com diversos casos de coronavírus; Fernanda reivindica testagem em massa, além de protocolos de isolamento


Vereadora Fernanda Garcia questiona surtos de covid em repartições públicas de Sorocaba
Foto: Luciano Quirino | Câmara Municipal

A volta do avanço da covid-19 em todo o Brasil, e também em Sorocaba, levantou preocupações na vereadora Fernanda Garcia (PSOL) e motivou questionamentos da parlamentar à Prefeitura Municipal de Sorocaba. Nos últimos dias, a vereadora foi reportada sobre o registro de casos de Covid-19 em diversas repartições públicas, principalmente nas unidades de educação. De acordo com informações obtidas pela vereadora, o Centro de Educação Infantil (CEI) 63, "Reynaldo D'alessandro", mas conhecido como o "CEI do Paço", está com diversas confirmações de casos de coronavírus. A unidade que funciona como Creche Polo, durante o período de recesso da educação, teve alguns trabalhadores com a confirmação de Covid-19.


"Nosso mandato foi procurado por familiares de alunos e também por servidores públicos municipais, de diversas secretarias. O aumento de casos de covid-19 em Sorocaba é preocupante. Estamos questionando a prefeitura qual protocolo está sendo adotado, além de reivindicarmos testagem aos servidores públicos, para que haja maior monitoramento da circulação do vírus, e também ações de isolamento, para evitar a disseminação", justifica.


A vereadora também faz uma observação sobre a volta do estado crítico na cidade, pelo aumento exponencial de casos de infecção pelo vírus e também de internações.


"A ascensão de casos de covid-19 no Brasil, sobretudo a partir da confirmação da variante Ômicron, precisa acender o sinal de alerta. Essa variação do vírus já foi confirmada aqui em Sorocaba e, desde então, tivemos um aumento significativo de internações. No último domingo, a Santa Casa registrou 100% de ocupação nos leitos covid de UTI e enfermaria. O número só não é maior do que o do mês de agosto de 2021, quando ainda atravessávamos o auge da pandemia", alerta a vereadora.


Além de questionar o número de casos entre os servidores públicos municipais e testagens em massa, Fernanda também questiona o índice de vacinação entre os servidores. Ela explica que esse tem sido um diferencial entre essa disparada de casos, em relação ao ano passado.


"Atingimos, na última terça-feira (18) o maior índice de confirmações registradas de covid-19 desde o início da pandemia. Entretanto, ao contrário do ano passado, as taxas de óbito estão se mantendo baixas. Isso é resultado da política de vacinação, que foi cobrada pela população brasileira dos governantes. Quando o assunto é a covid-19, a vacina é o diferencial entre a vida e a morte, na maioria dos casos. É fundamental monitorar a vacinação dos servidores, até para intensificar a campanha de vacinação entre aqueles que, por desinformação, ainda estão resistindo à vacinação", justifica.

22 visualizações0 comentário