• Fernanda Garcia

Fernanda Garcia visita Cooperativa de Reciclagem

A demanda surgiu após tratativas de incentivo a práticas de diminuição da poluição


Em Sorocaba, atualmente, mais de 500 toneladas de lixo são descartadas no aterro sanitário diariamente, e de todo resíduo produzido em Sorocaba, apenas 2,7% é reciclado. Desta forma, promovendo e buscando formas de reduzir os danos causados à natureza em nossa cidade, a vereadora Fernanda Garcia (PSOL) visitou na tarde desta terça-feira (09) a Cooperativa de Reciclagem de Sorocaba (CORESO).


De acordo com a vereadora, a ida até as cooperativas de reciclagem da cidade já era um debate trazido ao mandato, pela falta de incentivo na coleta seletiva. "É grave a problemática em relação a coleta seletiva nos bairros, principalmente na decisão da prefeitura em diminuir o horário dos caminhões, sendo assim, não são todos os bairros que são contemplados. Nossa luta corresponderá ao retorno e ampliação do horário para que a coleta seletiva aconteça em mais pontos de Sorocaba", disse a vereadora.


Outro impasse se dá a baixa porcentagem de reciclagem, em comparação ao que é recolhido. "A reciclagem é cada vez mais debatida e necessária, e quando falamos em porcentagem, 2,7% dos resíduos são reciclados realmente", expôs a parlamentar.


Na cooperativa, Fernanda também quis conhecer os processos realizados, como a retiragem de rótulos e ouviu demandas que já são de conhecimento e luta do mandato, como o aumento dos "ecopontos" para o descarte correto de inservíveis, sem prejudicar a flora local.






Trabalhadores


A representante do poder legislativo procurou ouvir também os cooperados. "Durante o auge da pandemia, o trabalho dos cooperados teve que ser suspenso, deixando-os numa situação de vulnerabilidade econômica. Agora, com a retomada gradual, vou cobrar que a gestão municipal amplie os investimentos", disse Fernanda.


E a vereadora ressaltou a presença majoritária de mulheres e refugiados entre os cooperados, sendo por volta de 50% dos trabalhadores.


Agora, a partir das informações coletadas, a vereadora pretende visitar a Coopereso e, assim, estudar não somente os contratos das cooperativas com a Prefeitura, mas também solicitar novos dados sobre as questões levantadas durante as visitas.

11 visualizações0 comentário