• Fernanda Garcia

Fernanda Garcia questiona prefeitura sobre atraso no pagamento de trabalhadores terceirizados

Após denúncias dos próprios trabalhadores do Cemitério Santo Antônio, a vereadora busca informações junto à prefeitura



A vereadora defende a abertura de concursos públicos urgentemente


A vereadora Fernanda Garcia recebeu no final de setembro a resposta de um requerimento enviado à Prefeitura de Sorocaba após uma denúncia realizada por trabalhadores da empresa terceirizada que atende o Cemitério Santo Antônio, na Zona Oeste da cidade. Agora, diante da resposta recebida a vereadora irá pressionar prefeitura para que ações sejam devidamente colocadas em prática.


A denúncia surgiu após episódios de atraso no repasse de pagamentos e entrega de equipamentos de proteção individual (EPIs). "Em meio a enterros diários de vítimas da Covid-19 não poderíamos deixar de dar a devida atenção à denúncia pois trata-se de uma questão de saúde pública, e, somado a isso, temos a questão do atraso salarial, desrespeitando o direito mais básico do trabalhador que é seu retorno financeiro", indicou a vereadora.


A prefeitura por meio da Secretaria de Serviços Públicos e Obras (SERPO) diz, por meio de resposta ao requerimento, desconhecer o problema na entrega de EPIs e, mensalmente, disponibiliza os seguintes equipamentos aos trabalhadores terceirizados: Respiradores; luvas nitrílicas; luvas de raspa de couro; macacão de proteção contra contaminação; óculos de proteção; boné (touca árabe); botina, uniforme e capa de chuva.


Fernanda lembra que apesar da resposta, um dos pilares do trabalho terceirizado é o sucateamento. "Não é difícil encontrar denúncias trabalhistas que envolvam empresas prestadoras de serviço, principalmente quando atreladas à serviços públicos. Falta de equipamentos de proteção e salários atrasados infelizmente são comuns pela busca exacerbada pelo lucro das empresas em detrimento da saúde e direitos do trabalhador", indicou a vereadora.


Em relação aos atrasos nos pagamentos, a prefeitura assume que percebeu os erros em casos pontuais e, para sanar a questão convocou representantes da empresa para esclarecimentos além da fiscalização de holerites e comprovantes de depósitos. A SERPO também garante em sua nota que há um responsável pela fiscalização evitando assim problemas neste quesito, contudo, Fernanda faz uma ressalva: "A terceirização, como disse anteriormente dá espaço ao sucateamento e por ser uma empresa privada, dificulta a fiscalização já que as denúncias são mais escassas, por medo de represálias. As respostas enviadas ao nosso Requerimento só nos dão mais certeza que a população só será assistida com veracidade, com o investimento em concursos propiciando serviços de qualidade e trabalho digno", finaliza.

4 visualizações0 comentário