• Fernanda Garcia

Fernanda Garcia critica falta de políticas de bem-estar animal em Audiência Pública

Além da vereadora, diversas entidades e ativistas da causa animal participaram do debate que cobrou ações por parte da prefeitura


Debates acalorados por conta da imensidão de problemas que transpassam diversas gestões municipais. Esse é o quadro atual do setor de proteção animal levantado ontem, dia 27, durante a Audiência Pública sobre este tema com a participação da Vereadora Fernanda Garcia (PSOL).


A audiência, chamada pelo Poder Executivo, teve a participação de muitos protetores, que denunciaram situações de abandonos de animais, que ocorrem em maior incidência nos primeiros meses do ano. O trabalho árduo das entidades e ativistas ficou ainda mais explícito quando o debate foi aberto aos representantes civis. "É impressionante a demanda destes protetores e como eles conseguem fazer tanto, mesmo com a inércia da prefeitura. Em todas as falas eles apresentaram casos de omissão do poder público, despreparo e a falta de estrutura básica, que novamente dá espaço as terceirizações - onde é importante lembrar que a atual gestão, ainda em campanha, colocava a causa animal como prioridade, como foi salientado pelos participantes da audiência. Esse é um setor absolutamente sucateado pelas gestões municipais", explicou Fernanda sobre a questão dos mutirões de castração.


Fernanda lembra que apesar da nova gestão tratar a causa animal como prioridade na campanha eleitoral, até agora não cumpriram nenhuma promessa. "De banco municipal de ração até a garantia de que não haveria a aprovação de rodeios em Sorocaba, de valorização dos protetores até um novo canil e gatil municipalizado, em tudo isso a gestão de Rodrigo Manga mentiu. E isso ficou ainda mais claro nesta audiência. A secretaria sequer dá estrutura aos servidores, que infelizmente acabam 'pagando o pato' frente às reclamações", disse a parlamentar.


Plano de governo

No plano de governo da atual gestão tem uma sessão dedicada a causa animal, entretanto até agora as medidas não estão sendo concretizadas. "O conselho deliberativo é invisibilizado pela prefeitura que, apesar de colocar uma área voltada ao combate aos maus tratos, promove eventos como cavalgadas e quer trazer de volta a cultura da tortura animal por meio de rodeios. Intrigante, o prefeito acha mesmo que isso é proteger os animais?", questionou Fernanda Garcia.


Animais silvestres e saúde pública

Outros importantes questionamentos levantados durante as falas citam a luta do mandato da vereadora do PSOL, onde já foram enviados requerimentos com reivindicações que até agora não foram atendidas pela Prefeitura: como o caso do elefante Sandro. "O secretário se esquivou dos questionamentos ligados à transparência de informações sobre o Zoológico, que apesar de ter servidores exemplares, necessita trazer questões as claras, como o caso do Sandro que não foi resolvido e também sobre os chimpanzés trazidos para Sorocaba, apesar da não recomendação", indagou a vereadora que garante que este caso será levantado novamente pelo seu mandato.


A audiência proposta pela Secretaria do Meio Ambiente, na pessoa do secretário Antonio Prieto, teve a participação dos vereadores João Donizeti (PSDB) e Iara Bernardi (PT), ambos da Comissão de Meio Ambiente e Proteção Animal, além deles também esteve presente Eliane Consorte, presidente do Conselho Municipal de Proteção e Bem-Estar Animal, Dra. Juliana Mazzei representante da Comissão de Defesa e Conscientização Animal e porta-vozes de entidades filantrópicas e Organizações Não Governamentais (ONGs) da causa animal. "É com tristeza que digo que saio desta audiência com o sentimento de frustração por parte do que ouvi do secretário Prietro. É sempre a resposta do 'estamos pensando, estamos iniciando, vamos marcar uma conversa', mas ações não são colocadas em prática. Como foi dito por uma participante, a prefeitura falha na tutela de animais de grande porte e, quando estes chegam as ONGs, muitos estão doentes, virando assim um problema de saúde pública. Zoonoses é saúde pública e quero lembrar que, como membro da Comissão de Saúde, este caso deve ser tratado com urgência já que afeta a todos. O mandato continuará cobrando da gestão municipal incansavelmente", finaliza Fernanda Garcia.



Vereadora cobra ações efetivas de promoção do bem-estar animal / Crédito: Câmara Municipal de Sorocaba


10 visualizações0 comentário