• Fernanda Garcia

Fernanda contesta interrupção da testagem de Covid-19 em servidores públicos municipais

Prefeitura estava realizando testes em servidores que tiveram contato com infectados no local de trabalho, entretanto esse fluxo de testagem sorológica foi interrompida


A vereadora Fernanda Garcia (PSOL) enviou ofício à prefeitura com questionamentos sobre a interrupção do fluxo de testagem sorológica de Covid-19 para servidores públicos municipais assintomáticos, que tiveram contato com casos confirmados no ambiente de trabalho. O comunicado da decisão da prefeitura foi emitido pelas Secretaria Municipal de Saúde (SES) e a Secretaria de Recursos Humanos (SERH), por meio do Ofício SES/DVE nº 08/2021. No entendimento da vereadora é temerário que a prefeitura pare com essa ação de caráter preventivo.





“É muito importante a realização dos testes sorológicos para compreender a propagação do vírus, identificar os locais de circulação e para conter a sua proliferação. É inconcebível que a prefeitura deixe de testar os servidores em repartições públicas onde há casos positivados. O servidor que trabalha ao lado do colega infectado pode não estar manifestando sintomas, mas se também estiver positivo, certamente estará propagando para os familiares, no transporte público e para os munícipes”, contesta a vereadora.


“Os dados apontam que estamos no início da terceira onda. Toda ação preventiva é necessária, para que seja possível conter o avanço do vírus e, consecutivamente, os casos graves e as mortes. A prefeitura precisa apresentar uma justificativa para essa medida, em caráter emergencial, e também uma ação alternativa para monitorar o avanço da pandemia”, reivindica.


1 visualização0 comentário