• Fernanda Garcia

Fernanda apresenta projeto de Lei Municipal por transparência na vacinação de Covid-19




A vereadora Fernanda Garcia (PSOL) apresentou um projeto de lei na tarde dessa terça-feira (26), para que a Prefeitura Municipal de Sorocaba tenha a obrigação de instituir a transparência da vacinação contra a Covid-19. De acordo com a vereadora, se trata de uma iniciativa simples e que já está sendo implementada por outras cidades, através do Portal da Transparência. Essa medida oferece o direito à informação para os munícipes, além de evitar fraudes como as que estão sendo noticiadas em todo o Brasil. “Infelizmente, nós ainda temos uma quantidade limitada de doses. Evidentemente, todos nós queremos ser vacinados o quanto antes. Como ainda não há vacina para todas as pessoas, é preciso respeitar os critérios de prioridade que foram criados, para que as pessoas dos grupos prioritários não tenham a sua vez e a sua urgência desrespeitada por nenhum fura-fila”, explica. Fernanda ainda classifica como urgente a instalação de um processo mais transparente na administração das doses, em Sorocaba. “Essa semana eu já oficiei a prefeitura, sugerindo que o governo municipal dê publicidade sobre essas informações. Toda dose de vacina é preciosa. Precisamos saber o destino de cada uma delas. É inadmissível que uma cidade do porte de Sorocaba ainda não tenha uma política de transparência na imunização contra a Covid-19”, argumenta. “Em João Pessoa (PB), foi criada uma seção no Portal da Transparência da prefeitura com cada detalhe sobre a vacinação. Os munícipes podem consultar a lista de vacinados com nome, local de trabalho e até parte do seu documento pessoal, como meio de demonstração de autenticidade do vacinado. Além disso, esse espaço reúne informações com os planos nacional, estadual e municipal de vacinação e até um guia de orientação, com as perguntas mais frequentes”, exemplifica. Fernanda crê que o projeto seja pautado já no mês de fevereiro e defende que os demais vereadores apoiem a medida. “Há dezenas de notícias revelando que quem tem usado seus privilégios para furar a fila são, em grande maioria, os políticos. Acho que a aprovação desse projeto pela Câmara Municipal de Sorocaba seria uma mensagem importante à sociedade de que nós não temos mais direitos do que nenhum cidadão. Devemos seguir a fila e os critérios do Sistema Único de Saúde (SUS) como todo mundo e aguardar a nossa vez”, defende. Sorocaba recebeu 9.280 doses da Coronavac, fabricada pelo Butantan, na última quarta-feira (20) e uma remessa de 7.000 doses da Astrazeneca, fabricada pela Fio Cruz, nessa terça-feira (26). O número é inferior ao quadro total de trabalhadores da saúde de Sorocaba, hoje estimados em cerca de 23 mil pessoas cadastradas no município. Em virtude da quantidade inferior de doses, um dos critérios adotados como prioridade é a imunização dos servidores que atuam na linha de frente de atendimento.

15 visualizações0 comentário