• Fernanda Garcia

Câmara aprova empréstimo de $56 milhões de dólares da Prefeitura

Durante a maior desvalorização da história do Real, Sorocaba tomará o equivalente a R$ 300 milhões de reais

Foto: Jornal Cruzeiro do Sul / Emidio Marques

Em sessão extraordinária nessa sexta-feira (08/01), o prefeito Rodrigo Manga (Republicanos) enviou projeto para a Câmara Municipal, fazendo a Prefeitura contrair uma dívida de $56 milhões de dólares (mais de R$ 300 milhões de reais). Com o apoio de 13 vereadores, o projeto foi aprovado por maioria e coloca os cofres públicos da cidade de Sorocaba sob risco de variação do câmbio.


A tomada de empréstimo para investimentos no município é um recurso que pode ser utilizado, entretanto, isso precisa ser feito de maneira segura e previsível, para não colocar em risco o orçamento da cidade e o seu funcionamento. Com a tomada de empréstimo através de dólares, estamos sujeitos a risco de variação na cotação que podem comprometer Sorocaba.


CHQUE EM BRANCO - além do risco de alta exponencial da dívida, outro problema preocupante é falta de garantias sobre o que será feito com esse recurso. O projeto aprovado não detalha como será feito o uso do dinheiro. Recentemente, a cidade passou por grandes irresponsabilidade no uso dos recursos públicos, como gasto exorbitante na compra de apostilas duplicadas, altos contratos de publicidade investigados pelo GAECO e até mesmo a terceirização das UPHs Norte e Oeste, concedidas ao Instituto Diretrizes, também sob o alvo de investigações.

Quando esses vereadores aprovam cegamente a contração do empréstimo sem exigir a obrigatoriedade de investimentos previstos, é como se tivessem assinado um cheque em branco, para Rodrigo Manga gastar como quiser.


MUDOU DE POSIÇÃO? - em 2019, o ex-prefeito José Crespo (DEM), já havia tentado aprovar empréstimo exatamente igual: $56 milhões de dólares, da Fonplan. O então vereador Rodrigo Manga votou contra a medida, inclusive discursando contrariamente na tribuna e gravando vídeos para a internet. O que houve de tão convincente para fazê-lo mudar de ideia?


RISCO DE ROMBO - na época do projeto anterior, em 2019, a cotação era do dólar no Brasil era de R$3,85, o que tornava o valor emprestado equivalente a R$ 215.600.000 reais. De lá pra cá, com a variação do câmbio, o valor a ser pago, apenas pela variação da moeda, teria aumentado em mais de R$ 87 milhões com a atual cotação de R$ 5,41. Isso só mostra como essa medida é irresponsável, pois não é possível prever o futuro da moeda.

15 visualizações0 comentário